Domingo, 25 de Outubro de 2020 13:40
(42) 99933-8602
Curiosidade O

O que se sabe sobre a ‘nuvem de gafanhotos’ que pode chegar ao Brasil?

O que se sabe sobre a ‘nuvem de gafanhotos’ que pode chegar ao Brasil?

24/06/2020 17h00 Atualizada há 4 meses
43
Por: Vanessa
O que se sabe sobre a ‘nuvem de gafanhotos’ que pode chegar ao Brasil?

Uma nuvem de gafanhotos destruiu plantações de milho e mandioca na Argentina na segunda-feira (23), e ainda existe a possibilidade de que ela chegue ao Brasil. Antes de chegar ao país vizinho, a nuvem de gafanhotos passou pelo Paraguai e também destruiu plantações de milho. 

Em comunicado, o governo da província de Córdoba informou que, em um quilômetro quadrado de nuvem, existem cerca de 40 milhões de insetos, com capacidade de consumir em um dia o equivalente ao que duas mil vacas comeriam no mesmo período.

No levantamento mais recente do Governo Argentino, a nuvem de gafanhotos está a 130 quilômetros em linha reta do município brasileiro de Barra do Quaraí, no Rio Grande do Sul. De acordo com meteorologistas, a chegada no Brasil depende das condições climáticas no Sul nos próximos dias. 

A quantidade de gafanhotos juntos impressiona, mas essa é uma característica destes insetos, que têm um mecanismo genético de gregarismo, ou seja, vivem em grupos, agregados. Esse comportamento de viverem próximo facilita a reprodução. Dependendo da espécie, clima e condições do agrupamento, os gafanhotos podem viver de meses até um ano. 

Além disso, a espécie de gafanhoto que avança na América do Sul, chamada Schistocerca cancellata, preocupa pesquisadores e autoridades brasileiras por ser uma praga ainda pouco conhecida e que é capaz de causar danos enormes às lavouras agrícolas. De acordo com o governo argentino, a espécie causa danos em todas suas fases de crescimento, porque possui um aparelho típico de boca para mastigar. No entanto, o inseto não é perigoso aos humanos e nem vetor de doenças. 

Praga pouco conhecida

Segundo um relatório do Ministério da Agricultura da Argentina, a espécie de gafanhoto causou danos severos à produção do país nos anos 1960 e ainda é "pouco conhecida". Novos ataques do inseto voltaram a ser relatados no país vizinho somente em 2015 e se repetiram em 2017 e 2019.

Segundo o Ministério da Agricultura do Brasil, esses insetos estão no país desde o século 19 e causaram grandes perdas às lavouras de arroz na região Sul do país nas décadas de 1930 e 1940. Mas as nuvens não se formam desde então.

Os fatores que levaram ao ressurgimento desta praga em sua fase mais agressiva na região estão sendo ainda avaliados pelos especialistas e podem estar relacionados a uma conjunção de fatores climáticos, como temperatura, índice pluviométrico e dinâmica dos ventos.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ponta Grossa - PR
Atualizado às 13h29 - Fonte: Climatempo
23°
Pancada de chuva

Mín. 18° Máx. 24°

23° Sensação
7.1 km/h Vento
47.8% Umidade do ar
90% (15mm) Chance de chuva
Amanhã (26/10)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 18° Máx. 25°

Sol, pancadas de chuva e trovoadas.
Terça (27/10)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 16° Máx. 27°

Sol, pancadas de chuva e trovoadas.
Ele1 - Criar site de notícias